Quando eu era da idade dos liliputianos, acreditava que o nosso cérebro tinha infinitas gavetas onde guardávamos todas as nossas memórias... gavetas fechadas, abertas, empenadas, cheias, vazias... A Terra dos Liliputianos é uma extensão do nosso cérebro, com gavetas sempre disponíveis para recordar.

Seja bem vindo à nossa terra, um caderno de viagens do tamanho das crianças.



quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Conversa de compras


Ainda não estou receptiva ás compras on-line. Talvez seja desta. Ir com o S1 ás compras é uma prova de velocidade, não vá o liliputiano querer sair do carro e revelar as suas habilidades de desconstrução. Com o F6 a situação é diferente: leva uma lista mental de preferências, como forma de prevenir os esquecimentos da mãe. Aprecio a companhia, mas sai muito cara! O melhor é mesmo ir sozinha e aproveitar aqueles descontos horrorosos que condicionam os locais de compra e os produtos. O problema é que tudo isto tem-me consumido o pouco tempo que eu tenho para saborear a vida. Pensando melhor, cada vez gosto mais do comércio tradicional!

3 comentários:

www.palavrademae.blogspot.com/ disse...

eu tb aprecio muito o comercio tradicional, apesar de sair mais caro, os produtos são mais caros e as guloseimas estão ali mais à mão de semear da mãe e das filhas ;D

quanto aos hipermercados, normalmente levo a minha lista mental e lá consigo trazer só aquilo que tenho em mente.

agora o que acontece é que qd deixo a Verónica na escola vou dar um "passeio" pelos centros comerciais, e apesar de poder deixar a patrícia na minha mãe levo-a comigo, e aqui sim não posso andar descansada, pois a miúda ora pede roupa, bijutaria, doces, etc...é um stress.

quanto ás compras online,nunca aderi a nãoser livros, principalmente escolares, em vez de andar a perder horas à procura simplesmente encomendo
e no outro dia estão em casa.....maravilha

Carla disse...

Pois eu compro de toda a maneira e feitio. Adoro o comércio tradicional e sempre que posso lá vou eu. As grandes superfícies têm tudo ali à mão, e quando quero comprar coisas pesadas (paletes de leite, água engarrafa, e outros) compro on-line e levam a casa. Logo a seguir ao Pedro nascer fez um jeitão. E compro montes de coisas on-line: livros e tudo o mais que me lembre. Normalemente compro apenas aquilo que tenho em mente, e em mente tenho quase sempre uma pequena extravagância.

Beijos

rosapomar disse...

linda foto!