Quando eu era da idade dos liliputianos, acreditava que o nosso cérebro tinha infinitas gavetas onde guardávamos todas as nossas memórias... gavetas fechadas, abertas, empenadas, cheias, vazias... A Terra dos Liliputianos é uma extensão do nosso cérebro, com gavetas sempre disponíveis para recordar.

Seja bem vindo à nossa terra, um caderno de viagens do tamanho das crianças.



quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Quem é que não conhece?


4 comentários:

Rodrez disse...

...que leve com a 1ª pedra!

;)

Rudolfo, a rena disse...

Uma do canto do armário, outra do trambolhão, mais uma do tropeço do colega e não pdia faltar a do pontapé em falha.

Anónimo disse...

As pernocas das crianças costumam ter um padrão muito normalizado: desaparece uma, vem logo outra a seguir.

Marta

Bala disse...

O Tomate estreou-se este fim de semana.

Uma num chã empredado, outra a corta rcaminho pelo meio das roseiras. É bom sinal... quer dizer que são vivaços!

Bjinhos