Quando eu era da idade dos liliputianos, acreditava que o nosso cérebro tinha infinitas gavetas onde guardávamos todas as nossas memórias... gavetas fechadas, abertas, empenadas, cheias, vazias... A Terra dos Liliputianos é uma extensão do nosso cérebro, com gavetas sempre disponíveis para recordar.

Seja bem vindo à nossa terra, um caderno de viagens do tamanho das crianças.



quarta-feira, 5 de novembro de 2008

'Quem perder, dá um beijinho... quem ganhar recebe um beijinho'

F6, conversa de viagem

4 comentários:

Bala disse...

É justo....justíssimo!

Bjinhos

As Minhas Pinxesas disse...

E quem foi o sortudo que levou beijinhos bons?

Xana

Lipa disse...

Bela contrapartida!

ritmargaride disse...

Eu acho muito bem, fair enough:)