Quando eu era da idade dos liliputianos, acreditava que o nosso cérebro tinha infinitas gavetas onde guardávamos todas as nossas memórias... gavetas fechadas, abertas, empenadas, cheias, vazias... A Terra dos Liliputianos é uma extensão do nosso cérebro, com gavetas sempre disponíveis para recordar.

Seja bem vindo à nossa terra, um caderno de viagens do tamanho das crianças.



terça-feira, 24 de julho de 2007

FÉRIAS, PARA QUE VOS QUERO?


Minutos antes de sair do pacato Cadafaz, fizemos uma viagem rápida na net pelas novas de Castelo Branco, local escolhido para passear nesta segunda-feira enublada. Depará-mo-nos com um artigo de blog sobre a nova biblioteca, acabadinha de estrear, óptimo lugar para os dois liliputianos que nos acompanham, refrescarem as ideias durante as horas mais quentes do dia. Contudo, as nossas expectativas nada tinham a haver com a dita realidade. Parece que a biblioteca inaugurou antes das obras estarem concluídas. Senão vejamos... ao chegarmos, depará-mo-nos com umas escadas que não comportam carrinhos de bébe, um elevador cuja porta não abria, nada de pessoas, nada de indicações. Resolvi subir pelas rolantes, para saber como é que o resto da tropa podia aceder á biblioteca. Enquanto vai e não vai, o pai, num momento de desespero leva os liliputianos para o andar de cima, volta a descer, pega no carrinho de bébe e arrasta consigo o painel informativo, ainda fresquinho, com os respectivos parafusos, acrílicos, cartaz e um grande estrondo que fez tremer todo o pessoal da biblioteca - finalmente alguém nos ouviu! Foi motivo de conversa para o pessoal e afins durante o resto da tarde. Já um pouco incomodada com este inexplicável acontecimento e depois de ter repartido a família por dois andares, ter recolhido todos os livros e jogos que o liliputiano mais novo espalhou pelo chão, sem falar nas cabeçadas nas esquinas das secretárias, da corrida de bengaleiro andante e das gavetas com um colorido atraente, ideais para serem arremessadas para o chão, parece-me que este modelo de biblioteca ainda tem uma grande quantidade de arestas para limar.Enfim, para quem quiser um momento de descanso, já sabe onde se deve dirigir.

1 comentário:

SwáSthya Yôga disse...

eh eh eh...

:)